Avançar para o conteúdo principal

Fernando Correia vence o IV Concurso de Ilustración de la Naturaleza de la Sociedad Gaditana de História Natural

 

Fernando Correia e o trabalho vencedor - "A composição com o ciclo de vida do berbigão (Cerastoderma edule)"

Fernando Jorge S. Correia criou o Curso de Ilustração Científica na Universidade de Aveiro, sendo também Diretor do Laboratório de Ilustração Científica da Universidade de Aveiro (UA). Graças ao seu trabalho sobre o "Ciclo de Vida do Berbigão", venceu no passado dia 21 o IV Concurso de Ilustración de la Naturaleza de la Sociedad Gaditana de História Natural.
O vencedor, declarado por unanimidade pelo júri do concurso (Lluis Sogorb, Maria León, Luis Cuaresma, Gabriel de la Riva, Jaime de la Torre e Juan Aragonês, presidido pelo consagrado pintor naturalista Manuel Díaz Galeote) salientou o crescente valor desta iniciativa bianual e que já vai na sua 4º edição, por ser “dos poucos concursos internacionais que, por tradição, condição e saber, realmente premeia ilustrações científicas, ao invés de ilustrações naturalistas confundidas com as primeiras”, salienta Fernando Correia.
Este docente do Departamento de Biologia (DBio) da UA, que tem sido galardoado com vários prémios na área da divulgação e da ilustração científica, recebeu a placa comemorativa do galardão das mãos de Manuel Díaz Galeote, que acompanhava o representante do Ayuntamiento de San Fernando e o Presidente da SGHN, Iñigo Sánchez Garcia. A atribuição do prémio aconteceu durante a cerimónia de encerramento das IX Jornadas de Historia Natural de Cádiz (San Fernando, Espanha), e, na ocasião, relembraram a audiência que Fernando Correia já tinha sido premiado com o 2º prémio na edição anterior — justamente também com um ciclo de vida de um outro invertebrado (o escaravelho Longicórnio-do-pinheiro/Monochamus galloprovincialis), dando o mote que mesmo os premiados nunca devem desistir de aspirar a mais e melhor.
Fernando Correia, numa curta alocução de agradecimento pelo prémio com que foi distinguido, teve a oportunidade de contar em breves palavras a história das ilustrações que compõem o ciclo de vida do berbigão, as várias etapas criadas por Fernando Correia e por Cláudia Barrocas. Esta composição submetida a concurso teve a sua génese num desafio lançado por duas colegas: Rosa Freitas, professora do DBio, e a bolseira de investigação Luísa Magalhães. Pretendia-se que fossem ilustrados os vários estádios de desenvolvimento do um molusco bivalve que pudessem ser utilizados em vários suportes comunicacionais do projeto internacional COCKLES – “Co-Operation for Restoring Cockle Shelfisheries and its Ecosystem Services in the Atlantic Area”.
“Este invertebrado marinho e estuarino é comum e muito apreciado na gastronomia ibérica”, referiu o autor, acrescentando: “Apesar de ser tão comum e serem muitos aqueles que o consomem, poucos conhecem a anatomia interna deste filtrador, o modo como cresce e muda de aspeto desde a fecundação externa até ao estádio mais adulto, com o seu típico pé musculado, em forma de pá, com a qual habitualmente escava e se enterra nos sedimentos”.
Fernando Correia terminou a sua intervenção dizendo que esta edição do concurso tinha um “especial sabor”: “Não só por mais este prémio, como também pelo facto do júri ter atribuído uma menção honrosa à ilustração alusiva aos pintassilgos (Carduelis* carduelis*), da autoria da Ana Botelho, antiga aluna do Curso de Formação em Ilustração Científica (CFIC) - o que vem confirmar o crescente reconhecimento internacional desta formação intensiva, de onde saem ininterruptamente alunos de excelência também no domínio da Ilustração Científica”. Fernando Correia criou e coordena o CFIC, na Universidade de Aveiro, desde 2011. “É com esta ambição e vontade de mais fazer que se acolherão os novos alunos do CFIC 2021-22, um curso que este ano teve lotação esgotada e lista de espera”, salienta o docente.

No site RTP-ENSINA podes encontrar um interessante vídeo sobre o trabalho deste ilustrador.