Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

Cartazes do 25 de Abril

  Os alunos pesquisaram cartazes e murais icónicos do 25 de abril, elegendo alguns dos variados autores da época como: João Abel Manta, Marcelino Vespeira, Ruivo, Maria Helena Vieira da Silva…. Os cartazes foram reproduzidos em diversas técnicas e materiais, da aguarela ao bordado. Os autores são os alunos da turma 12ºF sob orientação dos professores Magda Barata e Gabriel Rego.
Mensagens recentes

Cerâmica em Oficina de Artes

  A turma F do 12º ano (2023/2024), na disciplina de Oficina de Artes, teve uma pequena experiência com materiais cerâmicos, num workshop de 130 min, dado pela ceramista Cidália Carvalho. Daqui resultaram 2 experiências distintas e obrigatórias, a realização de uma tigela e de um azulejo. Foram cozidos na mufla da escola e alguns alunos optaram por vidrar as peças.

Poesia Riscada

  “Poema riscado de Maria Inês (9ºD), a partir do texto “Ó sino da minha aldeia” de Fernando Pessoa.” Está aí mais uma edição do Fanzine Laboratório Plano, criado no âmbito do Plano Nacional das Artes. O número três e é o primeiro número que trata especificamente a palavra e o texto. Trata a poesia. A proposta de trabalho que serviu de base para esta edição foi simples: “Blackout Poetry” ou, na falta de melhor tradução, “Poesia Riscada”. Trata-se da criação de poemas visuais ocultando umas palavras e deixando visíveis outras, de forma a criar uma mancha que revela outro sentido para um texto preexistente. Com a colaboração dos professores de Português, partimos de 13 textos poéticos de Fernando Pessoa, Sophia de Mello Breyner Andresen e José Gomes Ferreira e convidamos todos os alunos das 11 turmas do 9º ano a participar. Os resultados são, mais uma vez, surpreendentes! Ah! Mais uma coisa... o Laboratório Plano recebeu um convite para estar presente na Feira do Livro de Aveiro, de 21

25 de Abril Em Educação Visual

Os alunos das turmas 7ºD e K, 9ºB C D E e F foram desafiados a participar no concurso de cartazes alusivos às comemorações dos 50 anos do 25 de abril promovido pela disciplina de História.  A sua participação levou-os a refletir e a celebrar os valores conquistados pela revolução de 25 de abril de 1974.  Esta iniciativa pretendeu promover a criatividade, reflexão e pensamento crítico sobre os valores de abril. A colaboração entre alunos apela também ao conhecimento do património português. Estes cartazes juntamente com trabalhos com palavras alusivas ao tema desenhadas em perspectiva também estiveram patentes em exposição durante a semana do departamento das expressões Expor os trabalhos elaborados pelos alunos é uma forma muito positiva de incentivá-los a expressar o que sentem e simultaneamente a conhecer e aprofundar determinado assunto através das várias vertentes artísticas. Ajuda também a trabalhar diversas características tais como: criatividade, foco, sentido crítico, resiliênc

Músicas de Intervenção

No âmbito das Comemorações do Cinquentenário do 25 de abril , o Plano Nacional das Artes tem o prazer de convidar os jovens (2.º, 3.º ciclo e do ensino secundário), professores e outros membros da comunidade educativa, para assistirem a um concerto comentado, feito de alunos para alunos, versando o tema "Músicas de Intervenção", Mochila Cultural Digital*, que vai decorrer no dia 23 de abril, entre as 14:30h e as 15:30h. O espetáculo Mochila Cultural*, uma iniciativa do Plano Nacional das Artes, com a parceria da Comissão das Comemorações do Cinquentenário do 25 de abril, do Centro de Artes e Espetáculos da Figueira da Foz , da Câmara Municipal da Figueira da Foz, do Conservatório de Música David Sousa da Figueira da Foz e a Escola Artística do Conservatório de Música de Coimbra . Este espetáculo decorre em direto para cerca de 500 alunos das Escolas agrupadas e não agrupadas da Figueira da Foz e alunos da Escola Profissional -Intep . A transmissão do evento via streaming on

Um primeiro ano no Curso Profissional de Técnico de Cerâmica Criativa

O curso profissional de cerâmica criativa oferece uma oportunidade única para os alunos explorarem sua criatividade enquanto aprendem as técnicas fundamentais da cerâmica. Este curso geralmente abrange uma ampla gama de habilidades, desde a modelagem básica até técnicas de esmaltação e queima de cerâmica. O curso oferece um ambiente onde os alunos são encorajados a explorar e expressar sua criatividade através do meio da cerâmica. Eles podem experimentar com formas, texturas, cores e estilos para desenvolver sua própria voz artística. O curso pode incluir oportunidades para os alunos trabalharem em projetos da vida real, participarem de exposições ou colaborarem com artistas e artesãos locais, proporcionando uma experiência valiosa no mundo profissional da cerâmica.

Cor, Mistura, Transparência e Tridimensionalidade

Este trabalho foi realizado pelos alunos da turma do 12H (2023/2024) na disciplina de Oficina de Artes. As ilusões óticas são fenómenos visuais que enganam o cérebro, fazendo-nos ver algo que não está presente ou perceber uma imagem de forma distorcida. Elas exploram as maneiras pelas quais o cérebro interpreta as informações visuais e podem ser fascinantes exemplos de como nossa perceção pode ser enganada. A perceção da profundidade e da multidimensionalidade é fundamental para a compreensão do mundo ao nosso redor. A nossa capacidade de perceber a distância e a forma dos objetos permite-nos navegar no ambiente, interagir com o mundo físico e compreender a estrutura e a relação entre diferentes elementos. A professora responsável foi Fátima Salgueiro.

Cravos e Livros - A Escola Sai à Rua

  Nos 50 anos do 25 de Abril A Escola Sai à Rua A propósito das comemorações dos 50 anos do 25 de Abril, o Plano Nacional das Artes do Agrupamento de Escolas José Estêvão sai à rua. Com o apoio da Livraria Ror de Livros, os alunos do curso de Artes Visuais expõem um conjunto de desenhos. São os cravos que saem das mesas da sala de aula para as prateleiras da livraria. São os alunos que saem da escola para a cidade. Soft opening: Abril // Exposição: Abril/Maio // 2024 Local: Livraria Ror de Livros // Rua do Sr. dos Aflitos, 9 // Aveiro

Notícias do Laboratório Plano

 https://laboratorioplano.wordpress.com/

Um Calendário a partir da canção "Pedra Filosofal"

  Foi proposto aos alunos do 7ºD K 9ºB C D E F a criação de um calendário 2024 ilustrando, com técnicas diversas, o poema Pedra Filosofal do poeta António Gedeão que em 1956 foi publicado no livro Movimento Perpétuo. Aproveitando a musicalidade deste poema, Manuel Freire apresentou em 1970 o poema musical, que, pelas suas características rapidamente se tornou num hino e numa bandeira da resistência contra a ditadura, O trabalho desenvolvido partiu do desafio (trabalho de equipa/trabalho individual) onde se destacou o Património em Portugal. Os trabalhos fazem parte da exposição comemorativa dos 50 anos do 25 de abril. A professora responsável por esta actividade foi Orquídea Baltazar. Os alunos da professora Graça Figueiredo, turma 2Foto colaboraram na fotografia e digitalização dos mesmos.

Secções de um Cone - Trabalho de Equipa do 11ºF (2023/2024)

  Para muitos dos alunos foi a primeira experiência no domínio da modelação tridimensional e do vídeo. O desafio proposto foi a produção de um pequeno filme em que se explicasse de forma clara, quais são as secções possíveis num cone.

Experiências Stop-Motion nas Turmas 2C e 3C

Aqui está a compilação dos vários filmes feitos pelos alunos das turmas 2C e 3C (Escola EB2 de São Bernardo). Foram integralmente produzidos pelos alunos, à excepção da sonoplastia e edição. Este trabalho paciente decorreu entre outubro de 2023 e março de 2024 sob a coordenação dos professores Paulo Corceiro, Júlia Casal e Fátima Cantante. Os alunos começaram por criar personagens desenhadas, que mais tarde transformaram em objetos tridimensionais. Em grupo, escreveram histórias com essas personagens e mais tarde fotografaram-nas e sugeriram a sonoplastia que gostariam de ouvir em cada uma delas.  Cada um dos segmentos exigiu o registo de aproximadamente 200 fotos e muita paciência dos jovens autores. 

Máscaras Tribais

  As máscaras são tradições dos povos africanos há milhares de anos. Acredita-se que desde o Período Paleolítico . As máscaras, são ‘veículos’ tradicionais destinados a rituais, sobretudo religiosos. Em África, cada povo ou etnia possui as suas máscaras, com estéticas e funções diferentes. São adereços usados em cerimónias e rituais; têm grande importância religiosa, espiritual e mística. A sua função é estabelecer uma ligação com o mundo espiritual, com os Deuses; também podem ser usadas em cerimónias (casamentos, cerimónias de iniciação, nascimentos, funerais…), como agradecimento ou para simbolizar valores morais. Em muitas destas culturas, as linhas em zig zag representam vidas sinuosas dos ancestrais, pinturas a preto e branco representam opostos (bem/mal, homem/mulher, luz/trevas, ignorância/sabedoria…), povos com fortes tradições agrícolas representam animais, máscaras femininas significam fertilidade… São uma tradição da África Subsaariana , tornaram-se mundialmente conhecidas

A Semana da Matemática e a Caricatura

  No âmbito da semana da matemática, foi realizado um projecto da turma H do 11º ano, nas disciplinas de  Matemática e Desenho A. O projecto consistia em criar um friso cronológico com caricaturas de alguns matemáticos famosos. As caricaturas  foram realizadas com tintas acrílica e da china, em papel oferecido pela Navigator Company . As p rofessoras responsáveis foram Lúcia Matos e Magda Barata.

Outtakes do PLANO NÚMERO DOIS

  O Plano Número Dois já existe na sua forma impressa, mas muitos outros trabalhos de qualidade foram produzidos. Aqui está um pequeno vídeo com aqueles que quase chegaram lá.

Cidades Gráficas

A temática das cidades gráficas, prendeu-se com o desafio feito aos alunos para escolherem uma cidade do mundo, conhecida mas, não obrigatoriamente uma capital. Após esta escolha, tinham que fazer uma composição com elementos arquitetónicos, característicos dessa cidade, e representá-los com canetas de tinta preta. Esta representação é feita utilizando maioritariamente linhas rectas paralelas, com espaçamentos diferentes e pequenas variações de espessura.  A tipologia do papel, pasta de papel desqualificada, gentilmente oferecida pela The Navigator Company , apresenta uma gramagem e textura que proporcionaram resultados de elevada qualidade. O trabalho foi desenvolvido pelos alunos do 12º F, nas disciplinas de Desenho A e Oficina de Artes, sob a orientação dos professores Gabriel Rego e Magda Barata.

Cinema Stop-Motion em Oficina de Artes

  A professora Fátima Salgueiro enviou-nos estes filmes e fotos ilustrativas de um trabalho desenvolvido na disciplina de Oficina de Artes (12º Ano).  Pretendeu-se a representação de personagens de maneira extremamente detalhada e realista. Este trabalho permitiu aos alunos criarem mundos imaginários incríveis. Este trabalho permitiu criar imagens vívidas e envolventes abrindo um mundo de possibilidades criativas, permitindo aos alunos explorar a sua criatividade e experimentar novas ideias, permitindo que transformassem conceitos abstratos em personagens tangíveis e envolventes.

Tecelagem em Papel no 12ºF

A Tecelagem é a atividade que permite o fabrico de têxteis, com recurso a equipamentos muito simples. A sua origem data do período neolítico e desde aí foi-se desenvolvendo em todo mundo, desde o extremo ao médio oriente, de forma muito similar. Na Europa, desenvolveu-se com os gregos e os romanos, e posteriormente em França e Inglaterra. A tecelagem é normalmente trabalhada com fibras de algodão, lã, linho, … confeccionando tecidos rústicos ou tecidos extremamente finos. Com base nesta tradição, os alunos foram desafiados a criar ‘tecelagem’ em papel, com tiras de 5 mm, em diversos papéis e com diferentes cores, sendo também permitida a introdução de alguns materiais diferentes. A professora Magda Barata foi a responsável pela dinamização desta atividade na disciplina de Oficina de Artes.

Autorretrato

Turma: 12H – artes Visuais O autorretrato sempre fez parte do ser humano no desejo de perpetuar a sua imagem no tempo. Neste trabalho pediu-se aos alunos que realizassem o seu autorretrato, não apenas como são fisicamente, mas que refletissem sobre a sua imagem, a sua personalidade, a maneira como cada um se vê. Prof. Fátima Salgueiro

© pna-no-aeje.com |facebook| |instagram| |youtube|