Avançar para o conteúdo principal

O Que é o Kamishibai

 


O professor Duarte Morgado fala-nos do Teatro Kamishibai num vídeo produzido nos espaços do Curso Profissional de Técnico de Fotografia com a ajuda do professor Delfim Rodrigues.

O teatro de papel é uma das formas mais populares de representação no Japão. Nestes últimos anos saltou fronteiras e espalhou-se pelo mundo inteiro por se ter encontrado no kamishibai um grande potencial pedagógico.
O Kamishibai é uma forma de contar histórias que teve origem nos templos budistas japoneses no século IX, onde os monges utilizavam os emaki (pergaminhos que combinam imagens com texto) para contar histórias com ensinamentos morais para audiências maioritariamente analfabetas. Este método de contar histórias manteve-se durante vários séculos, mas possivelmente só se tomou consciência desta prática nos ínicios dos anos 20 até aos anos 50 do século XX. Ainda no século XIX, o contador de histórias chegava a pé e batia com pedaços de madeira unidos por uma corda (hyoshigi) para anunciar a sua chegada às diferentes aldeias. As crianças contentes eram as primeiras a chegar, arranjavam doces e sentavam-se à volta do cenário. Uma vez a plateia atenta, o kamishibaiya (contador de histórias) contava várias histórias utilizando um pequeno teatro de madeira construído para que pudessem colocar as ilustrações, chamadas lâminas, enfatizando o movimento e o ritmo da história contada, e tirá-las conforme as contava. Os textos que fazem parte dos Kamishibai são claros e directos, histórias simples, com frases curtas e fáceis, e uso de formas verbais básicas. Os desenhos devem ser grandes e com traço simples para que possam ser vistos a certas distâncias. O ressurgir do Kamishibai deve-se associar à grande depressão dos anos 20 nos bairros mais movimentados de Tóquio, onde havia um número em crescendo de desempregados e assim poderiam ganhar uma pequena quantidade de dinheiro. Mas a tradição foi-se perdendo à medida que os anos foram avançando, e desapareceu quase por completo com a chegada da televisão nos anos 1950, transformando alguns dos contadores de histórias em narradores do cinema mudo.Os desenhadores das histórias - que muitas das vezes eram estudantes de arte - passaram para o mundo do mangá. Não querendo perder a tradição, recentemente o Kamishibai foi recuperado pelas bibliotecas japonesas e escolas primárias, e assim surgiu o "Kamishibai educativo". Também algumas famílias que tinham contadores de histórias continuaram a contá-las e preservá-las. Actualmente, o Kamishibai é considerado como parte da herança cultural japonesa.